sexta-feira, 21 de abril de 2017

Horst Mahler está foragido a procura de asilo político


O ativista político e filósofo Horst Mahler não se apresentou ontem à justiça alemã para cumprir o restante de sua pena por declarar, entre outras questões judaicas, que o suposto “holocausto judeu” é a maior mentira da história da humanidade.

No dia 9 de abril, dez dias antes da data de sua reapresentação à justiça, Horst Mahler proferiu uma palestra para um grupo de nacionalistas, onde ele apresentou os motivos que levaram os promotores a solicitarem sua reapresentação.

Faltando três anos e meio para concluir sua CONDENAÇÃO POLÍTICA (pena inicial de 10 anos e 2 meses em regime fechado) sob a torpe acusação de “incitamento popular” contra minorias, no caso os judeus, o sistema quer tirar do octogenário alemão novamente sua liberdade, impedindo-o de atuar politicamente durante o que resta ainda de sua intensa jornada neste planeta. O motivo alegado para seu imediato reencarceramento foi seu discurso em uma conferência realizada em Ludwigshafen, a 9 de janeiro de 2017. Pela reação do aparato judicial, o conteúdo desta palestra de Horst Mahler deve ter atingido novamente o sistema nervoso central do inimigo do povo alemão. Isso mostra claramente a hipocrisia atual que impera na Alemanha, onde o debate é evitado através do código penal.

Liberdade condicional recusada

Para aqueles que não acompanharam o caso, sua condenação inicial previa uma pena de 10 anos e dois meses em regime fechado. Após cumprir dois terços da pena, ele recorreu com sucesso na segunda instância para obter a liberdade condicional. No parecer do juiz, recusar a liberdade condicional seria uma violação dos direitos humanos. Ele também assinalou na sentença que considerava questionável a tal lei de negação do holocausto, e que o tamanho da pena (10 anos e dois meses) foi totalmente desproporcional, sendo até maior quando comparado em alguns casos de assassinato e estupro. A decisão do juiz foi revogada pela instância superior, e sua decisão definitiva ainda não foi proferida.

O que motivou a soltura de Mahler em agosto de 2015 foi a gravidade de sua saúde, pois contraiu uma infecção generalizada durante o tratamento da diabete. Seu quadro clínico apresentou 21 diagnósticos incluindo insuficiência cardíaca e renal, e culminou na amputação abaixo do joelho de sua perna esquerda. Deve-se deixar claro que isso não representou uma liberdade condicional, mas sim representou uma “soltura” provisória por motivos graves de saúde (“deixaram morrer em casa”) e a qualquer momento ele poderia retornar à prisão.

Incitamento Popular ou Liberdade de Expressão?

Segundo Mahler, a justiça vem prolongando a tomada de decisão em relação ao cumprimento de dois terços da pena e consequentemente seu direito à liberdade condicional, através de troca de juízes e solicitação de laudos psiquiátricos. Segundo ele, a justiça não quer emitir parecer definitivo, pois deverá escolher entre o “Incitamento Popular” e a “Liberdade de Expressão”.

O maior “crime” de Mahler é sua crítica ao judaísmo, sintetizada em sua obra escrita na prisão: O Fim da Peregrinação (Das Ende der Wanderschaft). Na obra ele critica as leis judaicas, principalmente aquelas descritas no Pentateuco do Velho Testamento, no Talmud e no Schulchan Aruch. Segundo ele, estas leis mostram uma absoluta hostilidade dos judeus perante o resto da humanidade. Estes textos procuram levar os judeus a acreditarem que eles têm a missão divina de exterminar toda a humanidade. Cita o profeta Isaías:

"Porque a indignação do Senhor está sobre todas as nações, e o seu furor sobre todo o exército delas; ele determinou a sua destruição, entregou-as à matança. 
E os seus mortos serão arrojados, e dos seus cadáveres subirá o mau cheiro; e com o seu sangue os montes se derreterão." Isaías 34,2-3 

Mahler destaca que essa é a missão divina (dos judeus) e aqui não há margem para dúvidas, não pode ser estampado de pseudociência, tudo estaria muito claro nos textos sagrados dos judeus. Não poderiam alegar fraude ou muito menos negá-los.

Cita ainda outras passagens do Talmud, onde crianças não-judias de três anos e um dia de idade já poderiam ser molestadas sexualmente. Ou seja, poderiam ser muito bem crianças cristãs!

O vídeo com estas e outras declarações de Horst Mahler pode ser visto aqui.


Pedido de asilo político

No dia de seu esperado retorno à prisão para cumprir o terço restante da pena (19/04/2017), Mahler publicou um segundo vídeo onde explica o porquê de recusar voltar voluntariamente ao cárcere.

No vídeo, Mahler acusa a justiça de tentar envenená-lo durante o tratamento de sua diabete. Como consequência do tratamento das feridas abertas com vaselina salicilada, ele teve infecção generalizada e foi transferido em julho de 2015 para a UTI de um hospital externo, onde resultou no seguinte diagnóstico: “doença terminal”. Mesmo diante deste quadro, ele foi levado novamente para a prisão e lá teve sua perna esquerda amputada.

Ao final do vídeo, Mahler declara que enquanto os mentirosos e as mentiras que envolvem seu caso não forem afastados, ele se recusará a se entregar à justiça. Como seu processo se trata de um processo político, sem base legal, ele tentará se asilar em algum estado soberano disposto a recebê-lo.



2 comentários:

  1. https://cdn.pensador.com/img/frase/ge/or/george_orwell_quanto_mais_a_sociedade_se_distancia_da_v_ljr7gml.jpg?1488385841

    https://www.counter-currents.com/2012/10/america-roosevelt-the-causes-of-the-present-war/

    http://www.renegadetribune.com/wp-content/uploads/2016/07/Lenin-support-by-banks.jpg "Der Krieg aber sei notwendig, weil sich der Bolschewismus unter Bedingungen des Friedens nicht nach Westen ausbreiten könne.“ (Die Welt, 16.7.1996, S. 6.) A GUERRA, CONTUDO, FORA NECESSÁRIA, PORQUE SEM ELA SOB A ÉGIDE DA PAZ O BOLCHEVISMO NÃO LOGRARIA EXPANDIR-SE AO OCIDENTE

    http://wp.clicrbs.com.br/casodepolicia/2016/12/08/policia-investiga-movimento-armado-que-recrutou-neonazistas-gauchos-para-lutar-na-ucrania/comment-page-1/?topo=52%2C1%2C1%2C%2C171%2C77#comment-15374 Realidade = FATOS X DESINFORMAÇÃO

    ResponderExcluir


  2. El judío quiere que Horst Mahler muera en Prisión

    Horst Mahler, héroe de la humanidad

    Horst Mahler es un ex abogado, que ha pasado de ser un militante de extrema izquierda, muy conocido como miembro fundador del grupo radical de izquierdas Baader-Meinhof, fundado en 1970, para luego convertirse en maoísta, y para finalmente pasar el único frente que realmente lucha contra las fuerzas del mal (representadas por el judío) en este mundo, el etno-nacionalismo.

    Convirtiéndose en miembro del Partido Nacional Demócrata de Alemania (conocido como NPD) en el año 2000, al que más tarde defendería en los tribunales. Participó en la fundación de la Society for the Rehabilitation of those Persecuted for Refutation of the Holocaust el 9 de noviembre del 2003. Ha sido procesado bajo cargos de “incitación al odio” y “negación del Holocausto®”. En su opinión, la gente podría perdonar a Hitler, si éste tan solo se hubiera deshecho del judío.

    DIE WELT

    Después de tres nuevos fracasos en febrero, durante un juicio en curso ante el tribunal del distrito, en el cual Mahler y otros dos cómplices fueron acusados de sedición, la paciencia de la justicia de Berlín llego a su final. El 6 de marzo [del 2004], el fiscal presentó una solicitud para una prohibición temporal [con el fin de evitar a Mahler ejercer su profesión], que la corte aprobó. Con el fin de aprobar la orden, la corte hizo referencia a declaraciones [de Mahler] tales como:

    La destrucción de los judíos es un acto de razón… Billones de personas estarían listas para perdonar a Hitler si su único crimen hubiese sido el asesinato de judíos.

    Debo decir que esa es una observación bastante objetiva. Hagan un experimento, pregunte a cualquier persona lo siguiente: “Matare a 6 millones de judios + un perro” En nuevo de diez casos, la reacción será la siguiente: “¿Porque quieres matar a un perrito?”

    Solo existen dos tipos de personas a las cuales les importa el bienestar de los judios: A los judios, y a los traidores de la humanidad.

    Nadie en su sano juicio le importaría el bienestar de unos degenerados cuyo hobby preferido es la mutilación y felación de penes de bebe

    En 2015, Horst Mahler casi muere por mal cuidado en prisión. Mahler, entonces de 79 años, fue hospitalizado en estado crítico el pasado 30 de junio de dicho año en Brandeburgo por una septicemia, una infección grave y susceptible de extenderse al resto del organismo. La enfermedad fue sin duda la consecuencia de su diabetes, de su falta de movimiento, de la alimentación inadecuada, lo que culmino en la amputación de su pierna izquierda a altura del muslo, todo consecuencia del mal tratamiento médico en prisión, como denuncio su hijo.

    Cuando dije que el judío quiere que Horst Mahler muera en prisión, lo decía en serio.

    Toda esta tremenda judiada comenzó debido a sus escritos en 2003 –esos diabólicos pedazos de papel- en los cuales puso en tela de juicio la autoría de los atentados del 11 de septiembre de 2001. Desde 2006, ha recibido distintas condenas a prisión por poner en tela de juicio la burda falsedad “histórica” de los 6 millones de judios convertidos en lámparas, jabones y demás utensilios domésticos, además de alabar al más grandioso hijo que nuestra madre Evropa jamás haya concebido: Adolf Hitler.

    HORST MAHLER – ÚLTIMO DISCURSO ANTES DE SER ENVIADO DE VUELTA A PRISIÓN ESTE 19 DE ABRIL DE 2017

    Horst Mahler eligió el exilio en lugar de regresar a prisión

    En lugar de regresar a la prisión para cumplir una condena adicional de tres años y medio, el famoso revisionista y abogado alemán, Horst Mahler, de 81 años de edad, ha abandonado la República Federal de Alemania y está ahora en un lugar seguro.

    https://www.youtube.com/watch?v=7PMCnuU4auA

    https://plus.google.com/117780186646962901957/posts/KtN2xwQdBSF

    Fuente https://quenosocultan.wordpress.com/2017/04/18/el-judio-quiere-que-horst-mahler-muera-en-prision/

    ResponderExcluir

O Sentinela - Mídia dissidente brasileira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...